ITAJU DO COLONIA

ITAJU DO COLONIA
VREADORA AUGUSTA

PALMIRA

PALMIRA
POINTER DO AÇAI

Itaju do Colônia

Itaju do Colônia
Rádio jornal de Itabuna

Itabuna

Itabuna
Rádio Nacional de Itabuna

Floresta Azul

Floresta Azul
Vereadora Daniela Larangeiras

Floresta Azul

Floresta Azul
Vereadora Daniela Laranjeira

quarta-feira, 18 de março de 2020

Estudo europeu aponta possível eficácia de remédio contra malária no tratamento do Covid-19

Utilizado para combater o coronavírus na China e na Coréia, a Europa faz seu primeiro estudo sobre a eficiência da hidroxicloroquina para este fim. Segundo informações do jornal italiano La Repubblica, o medicamento usado há anos contra a malária pode dar uma ponta de esperança para chegar à cura imediata até de pacientes mais graves infectados pelo Covid-19.
 O professor Didier Raoult, diretor do instituto universitário  “Méditerranée Infection”, em Marselha, na França, apresentou nesta terça-feira (17), o resultado de um estudo preliminar com 24 pacientes, publicado na revista científica  International Journal of Antimicrobial Agents. 
 Segundo o pesquisador, o  trabalho mostrou que a carga viral média do Covid-19 é de duração de 20 dias, “tanto que quase todos os pacientes que morrem por causa do vírus ainda estão com ele ativo no corpo”, mas apontou que através do tratamento com o Plaquenil, um dos fármacos à base de hidroxicloroquina, 75% dos pacientes têm carga viral negativa depois de seis dias. Ou seja, o vírus não estava mais ativo no corpo.
 O estudo apontou ainda que a hidroxicloroquina em combinação com o antibiótico azitromicina - remédio usado normalmente contra pneumonia bacteriana - levou à cura dos pacientes em uma semana. Segundo o jornal, o resultado dos estudos do instituto de Marselha foi comparado com um grupo de controle de outros afetados pelo Covid-19 internados nos hospitais de Avignon e Nice. Aqueles que não passaram pelo tratamento, segundo o professor, “90% ainda são portadores do vírus” após o mesmo período.

Por: Wender Lima.
Da redação do Tribuna de Palmira.

0 comentários:

Postar um comentário