PALMIRA

PALMIRA
POINTER DO AÇAI

Itaju do Colônia

Itaju do Colônia
Rádio jornal de Itabuna

Itabuna

Itabuna
Rádio Nacional de Itabuna

Floresta Azul

Floresta Azul
Vereadora Daniela Larangeiras

Floresta Azul

Floresta Azul
Vereadora Daniela Laranjeira

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Justiça absolve Lula e Dilma em ação do 'quadrilhão do PT'

A Justiça absolveu nesta quarta-feira (4), de forma sumária, os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT), os ex-ministros Antonio Palocci Filho e Guido Mantega, e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. A informação é da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo.

As ações se referem ao chamado “quadrilhão do PT”. A decisão foi assinada pelo juiz Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara do Distrito Federal. De acordo com o magistrado, a "denúncia apresentada, em verdade, traduz tentativa de criminalizar a atividade política". 

"A inicial acusatória alonga-se na descrição de inúmeros ilícitos penais autônomos sem que revele a existência de estrutura ordenada estável e atuação coordenada dos Denunciados, traços característicos de uma organização criminosa. Numa só palavra, não evidencia a subsistência do vínculo associativo imprescindível à constituição do crime", prossegue o juiz na decisão.

A denúncia foi apresentada em setembro de 2017 pela Procuradoria-Geral da República (PGR), à época comandada por Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF). Nela, foi denunciado que Lula e Dilma tiveram participação num esquema montado para coletar propinas de R$ 1,48 bilhão entre 2002 e 2016.

Os supostos crimes teriam sido feitos para possibilitar vantagens ilícitas que seriam pagas em contratos da Petrobras, do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento) e do Ministério do Planejamento. À época, a Justiça também recebeu as acusações contra Mantega, Palocci e Vaccari Neto.

Em outubro, o Ministério Público Federal (MPF) havia pedido a absolvição sumária dos acusados. Na ocasião, a procuradora Marcia Brandão Zollinger alegou que "não há o pretendido domínio por parte dos denunciados, especialmente os ex-presidentes da República, a respeito dos atos criminosos, que obviamente merecem apuração e responsabilização e são objeto de ações penais autônomas, cometidos no interior das Diretorias da Petrobras e de outras empresas públicas". 
Por: Wender Lima.
Tribuna de Palmira.

0 comentários:

Postar um comentário