Com medo de greve dos caminhoneiros, governo recuou em aumento do diesel

O governo do presidente Jair Bolsonaro recuou no aumento do preço do diesel após ser pressionado por caminhoneiros, de acordo com a Folha. Segundo a publicação, a intervenção do Planalto na política de preços da estatal fez a empresa perder R$ 32 bilhões de valor de mercado ontem (13), na Bolsa de Valores. 

A crise foi vitaminada após Wallace Landim, conhecido como Chorão, um dos líderes dos caminhoneiros, avisar por mensagem aos ministros Onyx Lorenzoni, da Casa civil, e Floriano Peixoto, da secretaria-geral da Presidência, que os motoristas estavam com indicativo de greve. Onyx prometeu resolver. Por volta das 22h, Chorão soube por funcionários da Casa Civil que o Planalto havia suspendido o reajuste.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial