Defesa de Lula quer que STF julgue recurso por habeas corpus em sessão presencial

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o julgamento do recurso do petista seja realizado em sessão presencial, e não no plenário virtual como decidido pela corte. A informação foi divulgada pelo blog Painel, da Folha de S. Paulo.

Na segunda-feira (27), o ministro Edson Fachin, responsável por relatar os processos da Operação Lava Jato no STF, liberou o caso para deliberação online. Assim, os ministros têm o período de 7 a 13 de setembro para votar no recurso contra a negativa do habeas corpus a Lula.

O ex-presidente recorre no caso do triplex do Guarujá, pelo qual está preso na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba. Lula cumpre pena de 12 anos e um mês de prisão, condenado em segunda instância pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro (saiba mais aqui).

Comentários

Anterior Proxima Página inicial