Apoio a candidato de Lula faz perseguição diminuir

O bombardeio sobre Lula perdeu força. Isso ocorreu devido ao noticiário massacrante contra ele ter sido interrompido após o Datafolha mostrar que com TRF4 e tudo o candidato indicado por Lula se elegeria facilmente – se a eleição fosse hoje. Que ironia: lutaram tanto pra tirar Lula da eleição e, agora, descobrem que não adiantou nada.
Antes de falar do que aconteceu, vale tratar de COMO a perseguição a Lula acontece. Hoje, no Brasil, Os Três Poderes da República só se mexem sob pressão dos grandes impérios familiares de mídia, eternamente unidos contra o ex-presidente por uma ideologia canhestra que alia insensibilidade a ganância com doses generosas da mais pura burrice.
O fato é que, após a última rodada de pesquisas de opinião feita no day after da farsa jurídica contra o ex-presidente no mês passado na capital gaúcha, a mídia antipetista e seu braço judiciário parecem ter tido uma epifania: não está adiantando.
Mas como, assim, “não está adiantando”? Não conseguiram condenar Lula?
É claro que conseguiram. Por que não conseguiriam? Eles têm promotores e juízes unidos contra o ex-presidente, gerando uma aberração jurídica que é réus petistas não terem juízes para decidir sua culpa ou inocência, mas “parceiros” dos promotores públicos cuja missão não é julgar, mas arrumar meios de contestar as teses da acusação.
Mas o fato é que, mesmo podendo encarcerar Lula, não conseguem diminuir o lulismo de seus eleitores, que já avisam aos golpistas que se ele não puder ser candidato irão votar em quem ele indicar, como mostra pesquisa Datafolha de 31 de janeiro que mostrou que 44% do eleitorado votará ou poderia votar no candidato indicado pelo ex-presidente.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial