TOIN DEDINHO EM ENTREVISTA AO BLOG TRIBUNA DE PALMIRA TORNA PÚBLICA A MOTIVAÇÃO DA SUA CONDUÇÃO COERCITIVA E ESCLARECE:

“NÃO FUI PRESO, NÃO ESTOU PRESO, NÃO ESTOU SENDO ACUSADO JUDICIALMENTE DE COISA ALGUMA, NÃO ESTOU RESPONDENDO A NENHUM PROCESSO, NÃO ESTOU SENDO PROCESSADO E MUITO MENOS INVESTIGADO! FUI SIM CONDUZIDO ATÉ A DELEGACIA E LEBERADO LOGO EM SEGUIDA SUGUNDO O DELEGADO POR DESOBEDIÊNCIA ”.
DIANTE DE ILAÇÕES, DIFAMAÇÕES E ACUSAÇÕES INFUNDADAS, POR PARTE DE CONCORRENTES POLÍTICOS E OPORTUNISTA DE PLANTÃO DESTE MUNÍCIPIO, EM ENTREVISTA AO BLOG TRIBUNA DE PALMIRA TOIN DEDINHO COMO SUPLENTE DE VEREADOR TORNA PÚBLICA A MOTIVAÇÃO DA SUA CONDUÇÃO COERCITIVA E ESCLARECE:

“NÃO FUI PRESO, NÃO ESTOU PRESO, NÃO ESTOU SENDO ACUSADO JUDICIALMENTE DE COISA ALGUMA, NÃO ESTOU RESPONDENDO A NENHUM PROCESSO, NÃO ESTOU SENDO PROCESSADO E MUITO MENOS INVESTIGADO! Fui sim conduzido até a delegacia e liberado logo em seguida, segundo o senhor delegado POR DESOBEDIÊNCIA a uma ordem expressa do mesmo.”

NESTA ÚLTIMA QUINTA-FEIRA DIA 18 DE MAIO DE 2017, A POLICIA CÍVIL DE ITAJU DO COLÔNIA – BA, ESTEVE NA FAZENDA MARIA JOICE, UMAS DAS FAZENDAS ADMINISTRADAS POR TOIN DEDINHO, CONFIRMANDO COM O MESMO SE HAVIA UM CONTRATO DE SOCIEDADE ENTRE AS PARTES INTERESSADAS A SABER: FAZENDA MARIA JOICE E UM DETERMINADO CIDADÃO.

NA CONDIÇÃO DE GERENTE DA PROPRIEDADE TOIN DEDINHO, COPEROU VOLUNTARIAMENTE E PASSOU AS INFORMAÇÕES QUE LHE FORAM SOLICITADAS EM RELAÇÃO AO CONTRATO DE SOCIEDADE, NAQUILO QUE ESTAVA À SUA CONDIÇÃO COMO: QUANTIDADE, ARROBAÇÃO, TEMPO DE CONTRATO, FORMA DE PAGAMENTO E ETC... MAS, QUANDO QUESTIONADO SOBRE A POSSIBILIDADE DE ENTREGA DO GADO CONSTANTE NO CONTRATO EM QUESTÃO PARA A POLÍCIA, POR TELEFONE TOIN DEDINHO CONSULTOU A SUA PATROA E PROPRIETÁRIA DA FAZENDA MARIA JOICE, QUE IMPERATIVAMENTE LHE DISSE “SÓ ENTREGUE O GADO A POLÍCIA COM MADADO DE SEGURANÇA”, MENSAGEM ESTA TRANSMITIDA POR TOIN DEDINHO AO DELEGADO.

DIANTE DESTA NEGATIVA, E DA CONDICIONALIDADE IMPOSTA PELA PATROA E DONA DA PROPRIEDADE E TRANSMITIDA POR TOIN DEDINHO AO DELEGADO, DE SÓ ENTREGAR O REFERIDO GADO VIA ORDEM JUDICIAL, O MESMO SE VIU IMPOSSIBILITADO DE FAZER A ENTREGA DO GADO À POLICIA. POR ESTE ÚNICO E EXCLUSIVO MOTIVO, SEGUNDO O SENHOR DELEGADO DE POLICIA O CONDUZIU ATÉ A DELEGACIA POR DESOBEDIÊNCIA, OU SEJA, DESOBEDECEU A UMA ORDEM EXPRESSA DA AUTORIDADE POLICIAL, ONDE AO CHEGAR À DELEGACIA TOIN DEDINHO ASSINOU UM TERMO CIRCUNSTÂNCIADO DE OCORRÊNCIA, POR DESOBEDIÊNCIA  E FOI LIBERADO EM SEGUIDA.

SABENDO QUE SEU FUCIONÁRIO TOIN DEDINHO TINHA SIDO CONDUZINDO PELA POLICIA ATÉ A DELEGACIA, A PROPRIETÁRIA DA FAZENDA MARIA JOICE COMPARECEU À MESMA E CHEGOU A SER OUVIDA PELO DELEGADO E FOI TAXATIVA EM AFIRMAR AO MESMO: “ TOIN DEDINHO NÃO ENTREGOU O GADO A VOCÊS CUMPRINDO AS MINHAS ORDENS DE PATROA E COMO FUNCIONÁRIO RESPOSÁVEL E COMPETENTE QUE É JAMAIS ENTREGARIA A VOCÊS DIANTE DE UMA ORDEM EXPRESSA MINHA!” AINDA EM DEPOIMENTO, MARIA JOICE AFIRMA QUE A FAZENDA RECONHECE O CONTRATO DE SOCIEDADE COM O CONTRATANTE CITADO ACIMA, E AFIRMA “ NÃO HÁ NENHUMA ILEGALIDADE NA ORIGEM DO GADO QUE APARECE NO CONTRATO DE SOCIEDADE COM MINHA PROPRIEDADE, UMA VEZ QUE O GADO É CRIA DA PRÓPRIA FAZENDA E POSTERIORMENTE VENDIDO AO CONTRATANTE ”

A PROPRIETÁRIA DA FAZENDA REAFIRMOU QUE O CONTRATO EXISTENTE SE DÁ ENTRE AS PARTES INTERESSADAS A SABER, EXCLUSIVAMENTE ENTRE A FAZENDA MARIA JOICE E O REFERIDO CONTRATANTE.


DURANTE A ENTREVISTA À TRIBUNA DE PALMIRA, TOIN DEDINHO PEDE UM ESPAÇO PARA AGRADECER O APOIO E A SOLIDARIEDADE DE TODOS, INCLUSIVE NAS REDES SOCIAIS E REAFIRMA SUA IDONEIDADE  MORAL E SUA HONRADEZ.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial