Ex Governador tucano recebeu propina de 3 milhões, segundo delação

O ex-governador de Alagoas e presidente do PSDB no Estado, Teotônio Vilela Filho, que despontou como uma das principais lideranças tucanas no Nordeste, teria recebido R$ 2,8 milhões em propina durante seu mandato, segundo delatores da Odebrecht na Operação Lava Jato.
Vilela Filho comandou o Estado por dois mandatos consecutivos, de 2007 a 2014.
O repasse, segundo os delatores, foi feito por causa da atuação de Vilela Filho em favor da empreiteira nas obras do Canal do Sertão Alagoano, maior projeto de infraestrutura hídrica do Estado.
O ex-governador cobrou da Odebrecht 2,25% de propina de contratos da obra, disseram à PGR (Procuradoria-Geral da República) executivos e ex-executivos da empreiteira que firmaram delação.
O dinheiro foi repassado a Vilela Filho e a outros dois agentes públicos ligados à Secretaria de Infraestrutura do Estado, segundo os depoimentos.
Um dos delatores que trataram do assunto foi João Pacífico, ex-diretor do grupo no Nordeste. Como contrapartida, as licitações das obras do lote 4 foram direcionadas à Odebrecht, disse. Os delatores também afirmaram que o lote 3 foi direcionado à OAS.

Comentários

Anterior Proxima Página inicial